Antes mesmo de ter tomado posse, Guilherme Bellitani já trabalha à frente do Bahia. Foi o que garantiu o novo presidente, um dia após ter sido eleito.
“Na verdade, as mangas já foram arregaçadas. Começamos as reuniões de trabalho ontem. A missão que a torcida me deu não merece descanso. Já trabalhamos no domingo, trabalhamos muito hoje para fazer uma transição com maturidade, cuidado. Esse processo já começou”, disse em entrevista ao programa oficial de rádio do clube.
O dirigente também comentou sobre os principais assuntos dos bastidores do Tricolor. Um deles, a formação do elenco para a temporada 2018.
“Minha ideia é ter 18 atletas de titularidade incontestável, que possam jogar. Precisamos ter uma composição de elenco de forma que quem entra o time não sinta, não tenha queda de rendimento. Isso funciona em um ano que temos cinco competições e Copa do mundo, um calendário apertado. Minha prioridade é fazer um elenco competitivo para as cinco competições”, destacou.
O mandatário falou sobre suas prioridades neste início de mandato. “Quando a gente fala de prioridade, termo recorrente, divirjo um pouco. Não significa deixar de fazer outra coisa. Renovar atletas e buscar um comandante são prioridades. Temos uma lista enorme de prioridades. Temos muita coisa que podemos fazer ao mesmo tempo. Hoje a gente busca a definição do comandante técnico e também a renovação e contratação de atletas”.
Bellintani, porém, confirmou a saída do preparador de goleiro Thiago Mehl e lamentou. “Thiago Mehl saiu antes da eleição, conheci ele com um contato informal. A informação é de que foi questão familiar, precisou voltar para Curitiba. De fato nos deixa uma lacuna. Todo profissional que faz bom trabalho e sai deixa uma lacuna. Ele mudou a forma de preparar goleiros, virou um legado do clube. Vamos precisar de um outro profissional”.
O novo presidente ainda revelou a emoção que sentiu ao ser eleito para o cargo. “Um dia que entra e marca a história e a vida de um homem. Marca a torcida. A gente tem a responsabilidade, um gostinho especial. Tive uma satisfação em ter quatro filhos; a emoção de sábado se equivale ao nascimento de um filho, é a mesma dimensão. Talvez a coisa mais importante na vida do ser humano é ter um filho. Foi uma emoção parecida. O Bahia é uma conexão que já existe e terei a responsabilidade de cuidar do clube nos próximos três anos”.

LEAVE A REPLY